2015-06-23

1/5 Tour no vale do silício: Cinco tendências em cinco semanas

News: 1/5 Tour no vale do silício: Cinco tendências em cinco semanas

Rótulo: Events MICE Inspiration


Fotos, vídeos, Facebook - a vida de qualquer um pode ser desvendada on-line com apenas alguns cliques. Narrative Clip é o nome do próximo passo: uma pequena caixa fixada na roupa que tira fotos automaticamente. Mas, qual o propósito, exatamente? Mathias Haas, THE TRENDWATCHER e o embaixador da Pro Sky, fez essa pergunta para Oskar Kalmaru, um dos criadores do dispositivo, em Los Angeles. O Narrative Clip é um dispositivo que influencia naturalidade e privacidade, transmissões ao vivo, festas de aniversário para crianças e outros eventos onde os participantes são involuntariamente transformados em repórteres.


Você ainda se considera um fotógrafo tradicional ou você já é um "lifelogging"? Se estiver usando um Narrative Clip em sua jaqueta, provavelmente já faz parte desse clube. O Narrative Clip é um dispositivo que pesa apenas 20 gramas, mas mesmo assim é poderoso. A tecnologia dentro da caixinha é relativamente simples. Uma câmera de 8 megapixels, memória, bateria - e pronto. Na realidade, é o conceito do Narrative Clip que é revolucionário. A câmera simplesmente tira fotos o tempo todo - uma foto a cada 30 segundos.  Assim, é possível documentar o cotidiano inteiro do usuário. De maneira inteiramente automática.

Narrative Clip: Memória fotográfica

Será que o usuário não se sente incomodado? "De jeito nenhum", diz Oskar Kalmaru, um dos fundadores e CMO da Narrative.  "A fotografia é um processo completamente natural com nosso clipe. Você elimina a dificuldade de tirar sua câmera ou smartphone.  O fotógrafo e o objeto podem continuar se comportando de maneira natural e espontânea", ele disse, conversando com Mathias Hass, THE TRENDWATCHER (nosso analista de tendências).

Informação sobre Tendências: O que é “lifelogging”?

Duas coisas se combinam no lifeloggin: o desejo de documentar as coisas que acontecem e a disponibilidade da tecnologia necessária.  Por exemplo, antigamente documentávamos as calorias ingeridas em um pedaço de papel. Hoje, dispositivos que podemos vestir e aplicativos fazem esse trabalho. É possível registrar muitas informações, sejam elas seus passos, seus pulso ou os ciclos do seu sono. Depois, o usuário aproveita dessas informação para aprimorar sua vida.  Além disso, existem finalidades comerciais. Por exemplo, algumas companhias de seguro oferecem condições mais favoráveis para comportamentos considerados mais seguros.

Qualquer lugar. Qualquer momento. E a privacidade?

Uma câmera que funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, acompanha o usuário em qualquer lugar. Teremos que aceitar o fato que seremos constantemente monitorados em qualquer lugar e a qualquer momento? Mathias Hass explora essa questão: "Como o Narrativa Clip pode ser compatível com nossos direitos pessoais?" Nesse caso, Oskar Kalmaru explica que a responsabilidade reside com o usuário.  "O Narrative Clip não é uma ferramenta para espionagem.  Por esse motivo, decidimos criar o clipe usando cores mais fortes. Mas, afinal, o usuário é responsável pelo consentimento das pessoas em sua volta." Ele também disse que: "As fronteiras entre o homem e os dispositivos são cada vez mais ambíguas, até obscuras."

Informação sobre Tendências: O que são as transmissões ao vivo?

O Narrative Clip tira fotos, mas nossos celulares também incluem uma ferramenta muito popular: vídeos. E não apenas os vídeos em si, mas a tendência de compartilhar esses vídeos em tempo real.  Os aplicativos mais conhecidos são o Periscope e o Meerkat.  Você pode estar no ar e ao vivo com apenas alguns cliques.  Durante um almoço, o aniversário de uma criança ou um evento. Ao vivo. Sem filtro. Disponível no mundo inteiro.

 

Eventos: Participantes se tornam repórteres ao vivo

O Narrative Clip, o Periscope, o Meerkat e outros são novas tecnologias e aplicativos que influenciam como registramos o cotidiano. Essas tecnologias também influenciam o setor de eventos.  Por exemplo, os participantes de um evento são transformados em repórteres ao vivo - querendo ou não.

As pessoas que estão assistindo aos vídeos podem participar do evento enquanto é documentado. Percepções são transmitidas ao vivo para colegas, parceiros ou clientes que não podem estar presentes. O lado menos positivo disso é representado por participantes que compartilham conteúdo de maneira indiscriminada.

Sem dúvida, a tecnologia deve continuar mudando o setor de eventos e, com isso, implementar muitas novas ideais e conceitos.  O futuro é muito promissor.

 

 


Compartilhe essa notícia: